Coração de Novilho | Bovine Heart

No prato de hoje incluímos coração de novilho. 
A carne de coração é rica em coenzima Q10, arginina, taurina e carnitina, compostos estes que são protectores da função cardíaca.
Recomenda-se a inclusão deste tipo de carne duas a três vezes por semana, principalmente em cães com doença cardíaca e cães em idade geriatrica.


In today’s dish we include a bovine heart.
Heart meat is rich in coenzyme Q10, arginine, taurine and carnitine, these compounds that are protective of heart function.
It is recommended to include this type of meat two to three times a week, especially in dogs with heart disease and dogs of geriatric age.

Deixe o seu cão correr | Let your dog run

Mensagem do mês de Janeiro é deixar o cão correr.
É importante um cão ter liberdade e espaço para correr à vontade e sem trela, é no entanto MUITO IMPORTANTE que o faça num sitio seguro e em que não incomode outras pessoas ou cães.
Regra de ouro: se vir outro cão ou pessoa, prenda imediatamente o seu, lembre-se que os cães não são todos amigos e que nem toda a gente gosta de cães.
—————-
Message from the month of January is to let your dog run.
It is important for a dog to have freedom and space to run at will and without a leash, but it is VERY IMPORTANT that he does it in a safe place and that does not disturb other people or dogs.
Important rule: If you see another dog or person, immediately put a leash on your dog, remember that dogs are not all friends and that not everyone is a dog lover.

Kelp

Actualmente têm surgido muitos produtos, conhecidos como “super-alimentos” que invadiram as redes sociais, as revistas e as prateleiras dos supermercados.

As algas como a spirulina ou a kelp, são exemplos disso mesmo.

Quais os benefícios do seu consumo de algas marinhas?

As algas são ricas em aminoácidos, minerais, vitaminas e fitonutrientes, como os licopenos e carotenos. Têm ainda a grande vantagem de não terem celulose na sua parede celular, tornando possível a sua absorção pelo sistema digestivo dos cães.

Estudos mostram que:

– A elevada quantidade de nutrientes contribuem para os metabolismos de produção de energia e melhoram o sistema imunológico. 

– São também muito ricas em iodo e ajudam no suporte das glândulas endócrinas (como por exemplo a tiroide);

– Têm ainda elevado potencial anti-cancerígeno porque são ricas em antioxidantes, em triptofano e inibem a acumulação de metais pesados.

A Kelp é uma planta marinha rica em minerais e vitaminas lipossolúveis (A,D,E e K) e do complexo B, contém alginato de sódio que se liga aos metais pesados depositados no organismo do cão permitindo a sua eliminação. É uma óptima fonte de iodo que promove a função tiroideia e beneficia especialmente cães que sofrem de hipotiroidismo. É ainda fonte de ómega-3 pelo que além de ajudar a manter uma pele e pelo brilhante, têm propriedades anti-inflamatórias.


Many products have now come up, known as “super-foods” that have invaded the social networks, magazines, and supermarket shelves.

Seaweed such as spirulina or kelp are examples of this.

What are the benefits of your seaweed consumption?

Seaweed are rich in amino acids, minerals, vitamins and phytonutrients such as lycopenes and carotenes. They also have the great advantage of not having cellulose in their cell wall, making possible its absorption by the digestive system of dogs.

 

Studies show that:

– The high amount of nutrients contribute to the metabolisms of energy production and improve the immune system.

– They are also very rich in iodine and help support the endocrine glands (such as thyroid);

– They have high anti-carcinogenic potential because they are rich in antioxidants, tryptophan and inhibit the accumulation of heavy metals.

Kelp is a marine plant rich in minerals and fat soluble vitamins (A, D, E and K) and the B complex, contains sodium alginate that binds to the heavy metals deposited in the body of the dog allowing its elimination. It is a great source of iodine that promotes thyroid function and especially benefits dogs suffering from hypothyroidism. It is still a source of omega-3 so that in addition to helping to maintain a skin and shiny, they have anti-inflammatory properties.


Alimentar muitos cães | Feeding a lot of dogs

Que ter muitos cães nunca sirva de desculpa! Nesta casa vivem 16 caes…

Pratos do dia:
Coração de porco
Coração de vaca
Bofe de novilho
Traqueia de vaca
Asas e patas de frango
Fígado e moelas de peru
Batata doce e lentilhas 
Batido de: kefir, banana, pera e maçã, cenoura, brócolos, espinafres e mel.
Levedura de cerveja.
Gordura de vaca – Grau
Condroprotectores – @gwfnutrition 


That having many dogs is never an excuse!  In this house live 16 dogs …

Menu of the day:

Heart of pig, Cow’s heart, Beef steer, Cow Trachea, Wings and chicken legs, Liver and turkey gizzards, Sweet potatoes and lentils. Whisk of: kefir, banana, pear and apple, carrot, broccoli, spinach and honey. Brewer’s yeast. Cow fat – Grau and Chondroprotectors – @gwfnutrition


Super dono e super cães | Super owner and super dogs
Malinois Loreti – Portugal
Hostel Dogs and Cats – Edgar Loreti

Farinha de casca de ovo | egg shell flower

Domingo chuvoso pede um bolo para o lanche à tarde. Já que usamos ovos e ligamos o forno, fazemos farinha de casca de ovo! Uma excelente fonte de cálcio para adicionar como complemento à dieta do seu cão.

É muito simples: passa as cascas de ovo por água, sacode para tirar o excesso de água, coloca-as num tabuleiro e leva-as ao forno enquanto cozinha qualquer outra coisa (elas não deitam cheiro). Retira e esmigalha bem num almofariz ou tritura num robot de cozinha.
Guarde num recipiente de vidro fechado.
Conserve em local fresco e seco.


Rainy Sunday asks for a cake for afternoon snack. Since we use eggs and turn on the oven, we make eggshell flour! An excellent source of calcium to add as a complement to your dog’s diet.

It is very simple: pass the eggshells over the water, shake to get the excess water, put them on a tray and take them to the oven while cooking anything else (they do not smell). Remove and crumble well in a mortar or grind in a food processor. Store in a closed glass container. Store in a cool, dry place.

IGP | IPO

Há algum tempo divulguei um evento que irá acontecer no Algarve no dia 10 de Novembro sobre IGP. Respondendo a algumas perguntas que surgiram, segue um pequeno excerto do texto da autoria de Iron Dog Algarve – Escola de Treino Canino

Na fotografia vemos o boxer “Echo von der Konigswiese” que em binómio com Joao Paulino, conseguiu o primeiro lugar em IPO1 no campeonato do mundo ATIBOX WM 2018, em Haro, Espanha.

“Originário da Alemanha, o IPO (International Prüfungsordnung) deriva do Schutzhund e há mais de 100 anos que serve para avaliar o carácter, versatilidade e equilíbrio dos exemplares caninos. Foi concebido com o intuito de testar o temperamento e carácter dos cães e determinar a sua aptidão para reprodução. Pode ser comparado a um género de «triatlo» para o cão, pois avalia-o de forma rigorosa em três complexas disciplinas: pistagem, obediência e proteção. Considerado um desporto de elites, é a modalidade mais praticada em todo o mundo, a mais bem estabelecida, consensualmente reconhecida e praticada transversalmente em todo o mundo. E Portugal não é excepção! 

A modalidade de IPO testa a estabilidade mental, resistência, coragem, destreza física e mental, a capacidade de discriminação olfactiva, vontade de trabalhar, bem como a capacidade e qualidade do treino do cão. Enquanto desporto canino, o IPO é composto por três disciplinas (pistagem, obediência e protecção) e por três níveis (IPO1, IPO2 e IPO3). 

Em cada uma das três disciplinas, o binómio (cão-condutor) inicia a competição com 100 pontos (300 no total) que vão sendo progressivamente “descontados” consoante os erros ou falhas cometidos ao longo da prova. Para que o binómio se qualifique, deverá conseguir um mínimo de 70 pontos em cada uma das disciplinas.

A disciplina de Pistagem (A) avalia a capacidade olfactiva dos cães bem como a sua vontade de trabalhar num campo aberto, seguindo o rastro (as pegadas) deixado previamente por um traçador e indicando vários objectos que vai encontrando pelo percurso. O nível de dificuldade aumenta consoante os graus (1, 2 ou 3). O cão deverá apresentar uma atitude de concentração, estar motivado para executar o exercício, pistar com precisão e a um ritmo constante.

A disciplina de Obediência (B) avalia a capacidade de resposta do cão em várias situações como o andamento ao lado, uma série de mudanças de direcção e velocidades, paragens, distracções, posições e uma passagem por um grupo de pessoas. Existem ainda exercícios de saltos, busca de apports, chamadas, entre outros exercícios. A atitude de permanente alerta, concentração, vontade de trabalhar do cão e a harmonia do binómio são também avaliadas.

Por fim, a disciplina de Protecção (C) determina a coragem, autoconfiança, agilidade e resiliência do cão, bem como o seu controlo por parte do condutor. Os exercícios exigem que o cão procure por um figurante escondido num abrigo, e que ladre ao encontrá-lo (alertando assim o seu condutor), e permaneça a guardá-lo até à chegada do condutor. Seguem-se uma série de ataques simulados pelo figurante, o qual usa uma manga de protecção (o único sítio onde o cão pode morder). Sempre que o figurante cessa o ataque, o condutor dá o comando para o cão largar a manga e este deverá permanecer a “guardar o figurante” até à chegada do condutor. O total controlo e disciplina do cão são absolutamente fundamentais.
Apesar de ser a disciplina onde os cães em prova mais brilham, o trabalho de protecção ainda é, infelizmente, a área mais incompreendida por quem desconhece a modalidade. Somente os cães confiantes, equilibrados, com temperamentos estáveis e nervos fortes, têm a capacidade e astucia para executar com sucesso esta importante disciplina. Acima de tudo, um cão de IPO é um companheiro confiante e confiável: as suas reacções são previsíveis e controláveis sob qualquer circunstância!

E como se a avaliação das disciplinas não fosse já rigorosa o suficiente, as três devem ser superadas no mesmo dia e pela seguinte ordem: pistagem, obediência e protecção. As competições acontecem em todo o país e são organizadas por clubes locais e no âmbito do campeonato nacional de IPO. 

A partir de 2019 existirão algumas alterações ao regulamento, que de acordo com o coordenador nacional da modalidade Júlio Silva afectarão sobretudo o IPO1 tornando-o “mais acessível”. Contudo a principal mudança será na “forma de julgar”, pois o novo regulamento irá “valorizar cada vez mais a atitude com que os cães executam os exercícios”.”


Some time ago I announced an event that will take place in the Algarve on 10 November on IGP. Answering some questions that have arisen, here is a short excerpt from the text by the author of Iron Dog Algarve – Canine Training SchoolIn the photograph we see the boxer “Echo von der Konigswiese” who in combination with Joao Paulino, got the first place in IPO1 in the world championship ATIBOX WM 2018 in Haro, Spain.

“Originally from Germany, the IPO (International Prüfungsordnung) is derived from Schutzhund and has been used for more than 100 years to evaluate the character, versatility and balance of dogs. It was designed to test the temperament and character of the dogs and determine the It can be compared to a kind of triathlon for the dog, as it evaluates it rigorously in three complex disciplines: pest control, obedience and protection. Considered an elite sport, it is the most practiced modality in all the world, the most well established, consensually recognized and practiced across the world, and Portugal is no exception!

The IPO modality tests mental stability, endurance, courage, physical and mental dexterity, the ability to olfactory discrimination, willingness to work, as well as the ability and quality of dog training. While canine sport, the IPO consists of three disciplines (piste, obedience and protection) and three levels (IPO1, IPO2 and IPO3).

In each of the three disciplines, the binomial (dog-driver) starts the competition with 100 points (300 in total) that are progressively “discounted” according to the mistakes or failures committed during the race. In order for the binomial to qualify, you must achieve a minimum of 70 points in each of the disciplines.

The Tracking (A) discipline assesses the olfactory ability of dogs as well as their willingness to work in an open field, following the trail (the footprints) previously left by a tracer and indicating various objects that are found along the route. The level of difficulty increases according to degrees (1, 2 or 3). The dog should have an attitude of concentration, be motivated to perform the exercise, play accurately and at a steady pace.

The Obedience discipline (B) assesses the dog’s responsiveness in various situations such as the next step, a series of changes of direction and speed, stops, distractions, positions and a passage through a group of people. There are also jumping exercises, apports search, calls, among other exercises. The attitude of permanent alertness, concentration, will to work of the dog and the harmony of the binomial are also evaluated.

Finally, the discipline of Protection (C) determines the dog’s courage, self-confidence, agility and resilience, as well as its control by the driver. The exercises require that the dog look for a decoy hidden in a shelter, and bark when he finds it (thus alerting his driver), and keep it until the driver arrives. There follows a series of simulator attacks, which use a protective sleeve (the only place the dog can bite). Whenever the decoy stops the attack, the driver gives the command for the dog to drop the handle and the handle should remain next to the decoy until the driver arrives. The total control and discipline of the dog are absolutely fundamental.

Despite being the discipline where the dogs in evidence most shine, protection work is still, unfortunately, the area most misunderstood by those who do not know the modality. Only confident, balanced dogs with stable temperaments and strong nerves have the ability and cunning to successfully execute this important discipline. Above all, an IPO dog is a confident and dependable companion: your reactions are predictable and controllable under any circumstances!

And as if the evaluation of the disciplines was not already rigorous enough, the three must be overcome on the same day and in the following order: traking, obedience and protection. Competitions take place all over the country and are organized by local clubs and within the scope of the national IPO championship.

From 2019 there will be some changes to the regulation, which according to the national coordinator of the Júlio Silva modality will affect mainly the IPO1 making it “more accessible”. However the main change will be in the “judging”, as the new regulation will “increasingly value the attitude with which dogs perform the exercises.” “

Enriquecer a ração | Improving Kibble

Frequentemente, donos preocupados e responsáveis mas sem disponibilidade para se comprometer com a alimentação natural (sim, dá trabalho!) perguntam-me de é possível enriquecer a ração.
Sim! Claro que sim! 
Mas não com arroz e côdeas! 
É preciso ter em conta que as fontes de hidratos de carbono são degradados como açúcar e funcionam principalmente como fornecedores de energia pelo que existe muito pouco interesse em acrescentar fontes de hidratos à refeição. 
A minha sugestão é, regra geral, enriquecer com fibras, vitaminas, minerais e óleos não processados escolhendo assim frutas, vegetais e suplementos como por exemplo, a levedura de cerveja, casca de ovo e azeite. Carnes e vísceras sao também uma boa opção mas deve ser tida em conta a idade e história clínica do cão bem como a quantidade de proteína presente na ração.
Hidratar a ração, ou seja, acrescentar água. É SEMPRE uma boa opção!


Often, concern and responsible owners, but not willing to commit to natural food (yes, it’s hard!), They ask me if I can enrich the food. Yes! Of course yes!

But not with rice and crusts! It must be taken into account that carbohydrate sources are degraded as sugar and function primarily as energy suppliers, so there is very little interest in adding sources of hydrates to the meal.

My suggestion is usually to enrich with unprocessed fibers, vitamins, minerals and oils, thus choosing fruits, vegetables and supplements such as brewer’s yeast, eggshell and olive oil. Meat and offal are also a good option but the age and clinical history of the dog as well as the amount of protein present in the diet should be taken into account.

Hydrate the feed, that is, add water. It is ALWAYS a good choice!

Caldo de osso | Bone Broth

O caldo de osso é um complemento para a alimentação do cão muito nutritivo (independentemente do tipo de alimentação do cão) que pode ser também utilizado para estimular o apetite de cães mais selectivos, para ajudar na recuperação de uma cirurgia ou doença e ainda como alimento para dar em caso de crise aguda de diarreia ou vomito. No fundo é semelhante à nossa canja!

Como fazer? simples!
Numa panela grande coloca um frango inteiro (de preferência do campo e com patas, miúdos, tudo!), 5 litros de água e 1 colher de sopa de vinagre de maçã.
Tapa, deixa levantar fervura e depois coloca em lume brando. Deixa cozinhar por 24 horas.
Ao fim das 24 horas é só retirar do lume.
Em alternativa pode ser utilizado uma panela eléctrica de cozedura lenta.

Os ossos que ficam na panela devem ser desperdiçados. A carne pode ser aproveitada
O caldo pode ser dado ao cão entre 2 a 4 vezes por dia e a quantidade varia entre 50ml e 300ml conforme o tamanho do cão.

Pode congelar em doses individuais para ter reserva e utilizar em caso de “emergência”.


The bone broth is a very nutritious dog food supplement (regardless of the type of dog food) that can also be used to stimulate the appetite of more selective dogs, to aid in the recovery of a surgery or disease and also as food to give in case of acute crisis of diarrhea or vomiting. In the background is similar to our canja!

How to make? Simple!

In a large pot put a whole chicken (preferably from the field and with paws, organs, everything!), 5 liters of water and 1 tablespoon of apple cider vinegar. Cover, allow to boil and then set to simmer. Let cook for 24 hours. At the end of the 24 hours just remove from the heat.

Alternatively a slow cooker can be used.

The bones that remain in the pan should be wasted. Meat can be harnessed

The broth can be given to the dog between 2 to 4 times a day and the amount varies between 50ml and 300ml depending on the size of the dog. It can be frozen in individual doses to be reserved and used in case of “emergency”.

Disfunção cognitiva canina | CCD


Quase todos os cães, à medida que envelhecem, têm algum grau de CCD, uma demência semelhante ao Alzheimer em humanos.
As causas do CCD ainda não são conhecidas, mas estudos indicam que cerca de 30% dos cães com 11 anos apresentam um ou mais sinais de comprometimento cognitivo, valor que aumenta para 68% em cães com mais de 15 anos.

Memorize a sigla: DISHA
D – Disorientation
I – Interactions
S – Sleep – wake cycle changes
H – House soiling
A – Activity

Desorientação – há vários sinais nem sempre fáceis de identificar… Mas se recorrentemente reparar que o seu cão coloca o focinho do lado errado da porta, ou ao ir para casa parar no portão do vizinho ou deitar-se num sitio estranho ou diferente do habitual…Fique atento.

Interações – se ao longo da vida o seu cão ladrou sempre que alguém chega a casa e de repente, sem treino, isso começa a não acontecer, se o deixou de vir receber à porta, se deixa de reagir a estímulos que sempre o animaram como ir buscar a trela para ir à rua ou abrir a caixa dos biscoitos ou até se muda a forma como interage com pessoas (ex. Cão amigável mostrar sinais de agressividade) podem ser sinais de CCD. Mas também podem ser apenas sinais de dor ou desconforto! Leve sempre ao médico veterinário.

Mudanças no ciclo vigília-sono – este ponto é mais fácil de identificar, por exemplo: o cão passeia de um lado para o outro da casa durante a noite e depois passa a manhã a dormir.

Casa Suja – se sempre teve um cão limpo que fazia as suas necessidades na rua e de repente começar a urinar ou defecar dentro de casa (isto pode acontecer por perda de memória, por problema de controlo de esfincteres ou até por infecção urinária. Mais uma vez, consulte o seu médico veterinário.

Actividade – O cão tem menos interesse em explorar o ambiente ou a responder a um estímulo ou apresentar movimentos repetitivos, abanar a cabeça, andar em círculos. Estes sinais podem ser sinais de CCD mas podem também estar relacionados com problemas de visão ou audição ou um problema neurológico mais grave, pelo que também neste caso deverá consultar o médico veterinário.

O que fazer ?
Adapte a casa, facilite as rotinas, mime o seu cão. Infelizmente a vida deles é sempre mais curta do que devia.
Pode também fornecer uma alimentação rica em ácidos gordos como o ómega-3 para ajudar a retardar o envelhecimento celular.


Almost all dogs, as they get older, have some degree of CCD, a dementia similar to Alzheimer’s in humans. The causes of CCD are not yet known, but studies indicate that about 30% of 11-year-old dogs have one or more signs of cognitive impairment, increasing to 68% in dogs older than 15 years.

Memorize this: DISHA
D – Disorientation
I – Interactions
S – Sleep – wake cycle changes
H – House soiling
A – Activity

Disorientation – there are several signs that are not always easy to identify … But if you regularly notice that your dog puts his muzzle on the wrong side of the door, or when he goes home he stops at the neighbor’s gate or lies in a strange or different place from the habitual … Stay tuned.

Interactions – if throughout your life your dog barks whenever someone comes home and suddenly, without training, this does not happen, if you stop coming to receive at the door, you stop reacting to stimuli that have always encouraged you as go get the leash to go to the street or open the box of cookies or even change the way you interact with people (eg dog friendly show signs of aggression) can be signs of CCD. But they can also just be signs of pain or discomfort! Always take the veterinarian.

Changes in the wake-sleep cycle – this point is easier to identify, for example: the dog wanders from side to side of the house at night and then passes the morning to sleep.

Dirty House – if you always had a clean dog that did your needs on the street and suddenly started to urinate or defecate in the house (this could happen due to memory loss, problem of control of sphincters or even urinary tract infection. consult your veterinarian.

Activity – The dog has less interest in exploring the environment or responding to a stimulus or having repetitive movements, shaking his head, walking in circles. These signs may be signs of CCD but may also be related to vision or hearing problems or a more serious neurological problem, so in this case you should also consult your veterinarian.

What to do ?

Adapt the house, facilitate the routines, pamper your dog. Unfortunately their lives are always shorter than they should.

It can also provide a diet rich in fatty acids like omega-3 to help slow cellular aging


Modelo | Model: Pipa (já é uma estrelinha)

Tártaro | Tartar

Numa perspectiva de desmistificar uma ideia que a maioria dos donos tem em relação a uma das “vantagens” da alimentação por ração mostro-vos a fotografia dos dentes do Nero que viveu os primeiros 8 anos da sua vida a comer ração.

Sabem quando dizem: Comer ração “lava os dentes”, os cães que comem ração não desenvolvem tártaro…
Tenho vontade de rir. OU chorar. Conforme o espírito do dia!

A ração (lamentavelmente) não lava os dentes. Eventualmente lavaria se os cães mastigassem. Mas como têm 42 dentes que servem para rasgar, no máximo partem 1 ou 2 bagos de ração a cada 10 que engolem, não há qualquer tipo de lavagem.

Se alimenta o seu cão a ração, deve lavar os dentes dele com escova e pasta (específica para cães). Caso contrário é isto (fotografia) que acontece. E quando está neste extremo, a única forma de resolver é com uma destartarização (que envolve uma anestesia geral, visto que o cão não fica quieto de boca aberta…)

Sugestões: 
Um osso com cartilagens, como por exemplo o joelho do porco, faz MARAVILHAS, e é um osso seguro mesmo para cães inexperientes. 
(quando a doença periodontal já está muito avançada, o cão pode não roer o osso com os dentes com mais tártaro pois causa dor)

PS – a “culpa” disto não é minha… o Nero foi adoptado em adulto com 8 anos. Hoje em dia, depois de uma destartarização e de passar para Alimentação Natural tem uns dentes e gengivas saudáveis!


In a perspective of demystifying an idea that most owners have in relation to one of the “advantages” of feeding kibble, I show you the photograph of the teeth of Nero who lived the first 8 years of his life eating kibble.

You know when they say: Eat kibble “washes teeth”, dogs that eat kibble do not develop tartar …I feel like laughing. Or cry. According to the spirit of the day!

Kibble (unfortunately) don’t wash the teeth. It would eventually wash if the dogs chewed. But as they have 42 teeth that serve to tear, at most leave 1 or 2 berries of kibble every 10 that swallow, there is not any type of washing.

If you feed your dog with kibble, you should wash his teeth with a brush and paste (dog specific). Otherwise it is this (photograph) that happens. And when it is in this extreme, the only way to solve it is with a destartarization (which involves a general anesthetic, since the dog does not stand still with his mouth open …)

Suggestions:

A bone with cartilage, such as the pig’s knee, makes WONDERS, and is a safe bone even for inexperienced dogs. (when the periodontal disease is already very advanced, the dog may not chew the bone with the teeth with more tartar because it causes pain)

PS – the “fault” of this is not mine … Nero was adopted as an 8 year old. Nowadays, after a detartarization and to move to Natural Food has healthy teeth and gums!