Cães & frio | Dogs & cold

Apesar do clima ameno em Portugal, no Inverno as temperaturas frias, o vento, a chuva e até mesmo a neve também chegam cá. 

Existem raças de cão, típicas de zonas frias, que toleram bem estas temperaturas, como é o caso do bernaise mountain dog, do husky siberiano ou do nosso Serra da Estrela. No entanto, a maioria dos casos não é assim. A maior parte dos cães sofrem (bastante) com o frio, até porque a sua temperatura corporal é bastante superior à nossa. 

Durante o inverno seque o seu cão quando chega de um passeio, em que as patas e a barriga estão possivelmente molhadas, tenha uma cama quente e seca disponível com uma manta ou cobertor e, escusado será dizer, nas noites frias e/ou chuvosas não deixe o seu cão no exterior.

Relativamente à roupa para cão… Sim, são uma ótima ajuda para alguns cães, e sim eu sei que o lema do Ruff Dog é para cães a sério. Mas também não estou a falar de tutus cor-de-rosa. Estou a falar de camisolas para cão ou casacos. Existem alguns que servem exclusivamente para “aquecer” outros que são para proteger da chuva. Existem de várias marcas, cores, materiais e feitios. São especialmente uteis para cães sem sub-pêlo como é o caso dos pitbull, “staffys” ou galgos.

São cuidados simples mas que fazem a diferença. Mais uma vez estes cuidados são mais importantes ainda nos cães em estádios fisiológicos mais frágeis – cachorros, cães idosos, cães doentes.


Despite mild climate in Portugal, in the winter the cold, the wind, the rain and even the snow also exist.

There are dog breeds, typical of cold areas, that tolerate these temperatures well, such as the bernaise mountain dog, the Siberian Husky or our Serra da Estrela. However, most cases are not so. Most dogs suffer with cold, because of its body temperature, being much higher than ours.

During the winter, dry your dog after a walk (probably his legs and belly are wet), have a warm and dry bed available with a blanket and, off course, on cold and rainy nights do not let your dog outside.

Regarding dog clothing … Yes, they are an important thing for some dogs, I’m not talking about pink tutus, I’m talking about warm swets or coats for dogs. There are some that are exclusively for “warm up” others that are to protect from the rain. There are many brands, colours, materials and features. They are especially useful for dogs with no undercoat such as pitbulls, staffys or greyhounds.

They are simple cares but they make the difference. Once again this is specially important for dogs in weaker physiological stages, like puppys, elderly or sick dogs.


Modelo | Model : Kay_thecrazymuttbull

Deixe o seu cão correr | Let your dog run

Mensagem do mês de Janeiro é deixar o cão correr.
É importante um cão ter liberdade e espaço para correr à vontade e sem trela, é no entanto MUITO IMPORTANTE que o faça num sitio seguro e em que não incomode outras pessoas ou cães.
Regra de ouro: se vir outro cão ou pessoa, prenda imediatamente o seu, lembre-se que os cães não são todos amigos e que nem toda a gente gosta de cães.
—————-
Message from the month of January is to let your dog run.
It is important for a dog to have freedom and space to run at will and without a leash, but it is VERY IMPORTANT that he does it in a safe place and that does not disturb other people or dogs.
Important rule: If you see another dog or person, immediately put a leash on your dog, remember that dogs are not all friends and that not everyone is a dog lover.

Como abordar um cão numa esplanada | how to aproch a dog on a restaurant

Continuando a defender a minha teoria que os cães não são maçanetas disponíveis para toda a alma passar a mão, sendo dona de um cão que gosta de arrancar dedos a essas almas que se sentem no direito de mexer em todos os cães que vêem na rua e ficam inclusivamente espantadas quando eu digo que não (apesar do TAG no peitoral do meu cão a dizer “não tocar” e “dont touch” não vá a pessoa ser estrangeira e não entender português…!) resolvi perguntar a uma treinadora se o problema era eu e o meu mau feitio ou se há aqui qualquer coisa errada, até porque agora os cães podem ir para esplanadas e restaurantes.

Ora aqui vai a resposta de Andreia Lauro, da Dog Instinct – Treino e Comportamento

“Como abordar um cão numa esplanada?

A pergunta é simples e vou responder de forma simples.

Não aborde. Simplesmente, ignore o cão e continue o seu caminho.

Se tem dúvidas, ponho a questão de outra forma:

Tem por hábito ir ter com pessoas desconhecidas que estão na esplanada e falar com elas?

Se a resposta for não, faça o mesmo com os cães. 

Se não conhece o cão ou o tutor, deixe-os estar tranquilos na esplanada sem que tenham de ser abordados por desconhecidos.

No caso extremo de ter alguma curiosidade ou uma vontade imensa de interagir com o animal, PERGUNTE sempre ao tutor se pode.

E esteja preparado para ouvir um “NÃO PODE”.

Há animais que estão muito confortáveis em público, mas isso não quer dizer que estão disponíveis para serem abordados, a maior parte das vezes de maneira inadequada, por desconhecidos.

Gosta de cães, adora vê-los a participar no dia-a-dia dos tutores?

Então faça-lhes um grande favor: Olhe, sorria se assim tiver vontade, mas IGNORE OS CÃES QUE VÊ NA RUA.”

Obrigada Andreia por teres um bom feitio como o meu 


Continuing to uphold my theory that dogs are not door knobs available for the whole world touch, being the owner of a dog that likes to pluck fingers of those who feel in the right to pet all the dogs they see on the street and become amazed when I say no (although the TAG on my dog’s chest saying “não tocar” and “dont touch”) I decided to ask a trainer if the the problem is me and my bad temper or if there is anything wrong here, even because now the dogs can go to terraces and restaurants.

Here’s the answer from Andreia Lauro, of Dog Instinct – Training and Behavior

“How to approach a dog on a terrace?

The question is simple and I will answer in a simple way.

Do not approach. Simply ignore the dog and continue on your way.

If you have questions, I put the question in another way:

Are you in the habit of going to unfamiliar people on the terrace tou touch them and talking to them?

If the answer is no, do the same with the dogs.

If you do not know the dog or the tutor, let them be quiet on the terrace without having to be approached by strangers.

In the extreme case of having some curiosity or an immense willingness to interact with the animal, always ASK the tutor if you can.

And be prepared to listen to a “CAN NOT”.

There are animals that are very comfortable in public, but that does not mean that they are available to be approached, most often inadequately, by strangers.

Do you like dogs, love to see them participate in the day to day of tutors?

Then do them a great favor: Look, smile if you feel like it, but IGNORE THE DOGS THAT SEE IN THE STREET. “

Thank you Andreia for having a such a good temper like i do ❤️

——————————————————-

Andreia Lauro
Dog Instinct
TM: 918863455

Modelo | Model  Sweetie the Tiny Super Mutt

Ano Novo | New year

Começamos o ano em grande e aproveitamos o feriado e o sol para passear e fazer exercício!
Amanha re-começam consultas de nutrição canina, reuniões de trabalho e os posts com conteúdos interessantes!


We started the year in a big way and enjoyed the holiday and the sun to walk and exercise! Tomorrow re-start canine nutrition appointments, work meetings and posts with interesting content!

Último passeio do ano!

Last walk of the year!


Poppy & Kikoia 

sessão fotográfica | Photoshoot

Hoje foi dia de sessão fotográfica para a Pulguinhas
A maior dificuldade que tive na conciliação cães / filho foi a logística que era necessária para passear ou treinar os meus caes. Descobri a solução!!! 
Brevemente explicarei tudo!

Obrigada Rita pelas fotografias estou ansiosa por vê-las.

Entretanto visitem a página para verem mil coisas giras


Today was a photo shoot for Pulguinhas

The biggest difficulty I had in reconciling dogs / children was the logistics I needed to walk or train my dogs. I discovered the solution !!!

I will explain everything soon!

Thank you, Rita, for the photos I’m looking forward to seeing.

Check out Pulguinhas page to see a beautifull and cute stuff 

Trelas | Leash

Voltando às trelas…
NÃO interessa se o seu “cão é amigo” ou se o seu cão “só quer brincar”, se o seu cão é mais pequeno ou se é amarelo. Do outro lado pode estar um cão reactivo, ou um cão assustado ou um cão que não quer mais amigos, não quer brincar ou ATÉ estar um cão com um dono que não o consegue controlar.
Pode ainda estar um cão em treino ou um cão em trabalho.

Tenha respeito pelo outro cão e pelo outro dono.
Se andar com o cão solto, prenda-o quando vir outro cão à trela. 
Se andar com o cão à trela não o deixe aproximar-se antes de confirmar com o dono que o pode fazer, mas by the way, não é a maneira ideal de apresentar dois cães.


Back to the leashes …

It DOES NOT matter if your “dog is friend” or if your dog “just wants to play” if your dog is smaller or if it is yellow. On the other side may be a reactive dog, or a scared dog or a dog that does not want more friends, does not want to play or TO BE a dog with an owner who can not control it.

There may still be a training dog or a working dog.

Have respect for the other dog and the other owner. If walking with the dog off leash, put it when you see another dog. If you’re walking with your dog on the leash dont let him approach other dogs before confirming with the owner that you can do it, but by the way, it’s not the ideal way to introduce two dogs.


Modelo | Model : Marina #marinarules
Fotografia | Photography : Marta PS – toomuttslove 

Trelas | Leash

Como dona de um cão reactivo, posso dizer que fazer um passeio num local público pode ser um verdadeiro inferno.

Isto acontece porque existe a ideia generalizada de que:
1 – os cães são verdadeiras “maçanetas” em que qualquer pessoa se sente no direito de tocar, mexer e chamar sem sequer pedir autorização ao humano que o acompanha.
2 – os cães são todos amigos.

Ora não podia ser mais mentira… 
Primeiro ponto, gostava de ir a passear na rua e de repente, um completo estranho o agarrar? dar festas? pois a maioria dos cães também não gosta… NO MÍNIMO, pergunte ao dono se pode.
Segundo ponto, os cães não são todos amigos, nem todos querem brincar, nem todos gostam que outros cães se aproximem e dificilmente a melhor maneira de apresentar dois cães é na ponta de uma trela. 
Claro que há excepções, mas não passam disso mesmo, excepções. 

Existe um código de cores para as trelas. Algo que seria uma boa ajuda se mais pessoas conhecesse o código. Esse código pode ser toda a trela (como na imagem em anexo) mas, por exemplo, um laço de uma determinada cor na trela serve o mesmo propósito.

Resumindo: RESPEITE O ESPAÇO DE CADA CÃO. Fale com o dono antes de se aproximar.
Se vir uma trela com uma mensagem ou um laço encarnado, laranja ou azul, nem se dê ao trabalho… Facilite a vida a quem o passeia – que muitas vezes é uma tarefa difícil – e afaste-se.


As the owner of a reactive dog, I can say that taking a walk in a public place can be a real hell.

This is because there is the general idea that:

1 – dogs are true “doorknobs” in which anyone feels entitled to touch, move and call without even asking permission from the human who accompanies him.

2 – Dogs are all friends.

Now it couldn’t be a bigger a lie…

First point, I liked to go for a walk in the street and suddenly, a complete stranger to grab? Pet you? Well… most dogs do not like it either… AT LEAST, ask the owner if you can touch the dog.

Secondly, dogs are not all friends, not everyone wants to play, not everyone likes that other dogs approach and hardly the best way to present two dogs is at the end of a leash.

Of course there are exceptions, but they are not exceptions.

There is a color code for the leashes. Something that would be a good help if more people knew the code. This code can be the entire leash (as in the attached image) but, for example, a loop of a certain color on the leash serves the same purpose.

In short: RESPECT THE SPACE OF EACH DOG. Talk to the owner before approaching.If you see a leash with a message or an incarnate, orange or blue tie, do not even bother … Make it easy for the stroller – which is often a difficult task – and step back.